O DIÁCONO PERMANENTE E A EVANGELIZAÇÃO DAS FAMÍLIAS E PEQUENAS COMUNIDADES

MISSÃO : SÍNTESE LIVRO – OVELHA OU PROTAGONISTA?
20 de outubro de 2017
OS PAPAS PÓS-CONCÍLIO VATICANO II
20 de outubro de 2017

O DIÁCONO PERMANENTE E A EVANGELIZAÇÃO DAS FAMÍLIAS E PEQUENAS COMUNIDADES

Este item do capítulo inicia falando do dever da família em catequisar-se por dentro. Numa situação onde os pais e mães enfrentam jornadas de trabalho que os obriga a deixar os cuidados com os filhos à outrem. Outro fator que influencia a catequese da família, principalmente os filhos, é a influência dos meios midiáticos e virtuais.

O diácono por viver a dupla-sacramentalidade(Ordem e Matrimônio) vive uma condição de vivência prática que lhe privilegia na formação catequética dos catequizandos e das famílias da comunidade. Essa vivência do diácono no ambiente da família faz com que a sua representatividade seja símbolo da união esponsal entre Cristo e a sua Igreja.

Outra realidade que as famílias vivem é a procura de outros padrões de relações. A partir dos seus interesses, se reunindo em torno de ideias e símbolos. E muitas vezes se tornam comunidades ambientais ou setoriais, formado por determinados grupos.

É explanado também três serviços aos quais abrange o trabalho do diácono na humildade, sendo:

  • O primeiro serviço que é relação a escuta do outro;
  • O segundo serviço se refere a nossa disposição a nos colocar a serviço do outro de maneira prática;
  • O Terceiro serviço cita a questão do carregar o outro, onde o outro só será irmão quando se tornar um fardo, e só então deixará de ser objeto dominado.

Nesse perspectiva, o diácono detém um papel de diálogo ecumênico como homem do anuncio da palavra, acolhedora e reconciliadora.

Na visão do grupo o diácono pode assessorar aos catequistas quanto a sua preparação, fazendo com que o conteúdo doutrinal seja transmitido de forma consistente, pois a sua formação visa a transmissão e construção do conhecimento.

Um modo possível de transmissão catequética a ser utilizado é também os espaços celebrativos e formativos, fazendo com que a transmissão não seja de forma clericalizada e sim um testemunho de vida e fé. Outro modo de atingir as famílias e comunidade é por meio da “Luz da Palavra”, mesmo que não siga um tradicional modelo catequético, e sim num contato íntimo com as pessoas.

 

Por: Elcy de Alvarenga Lopes, Geraldo Magela de Souza Carvalho, Osvaldo Lima Filho e Welington César de Oliveira

Livro Base: Diaconia da Palavra: O Ministério e a Missão do Diácono Permanente

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *