Ano do Laicato
4 de dezembro de 2017

O Ciclo Litúrgico

O ANO LITÚRGICO

O ciclo litúrgico é o período em que a Igreja celebra, em cada ano, o Mistério de Cristo Ressuscitado: desde a Encarnação do Verbo até Pentecostes; da espera, do advento e da vinda de Jesus ao mundo, até o início da Igreja com os Apóstolos. O ano litúrgico começa no advento e termina na festa Cristo Rei.

O ano litúrgico tem duas bases fundamentais: o tempo do Natal e o da Páscoa, com a preparação e com o prolongamento.

 

O TEMPO DO NATAL

O tempo do Natal tem início no primeiro dos quatro domingos do Advento, um período de preparação para a celebração do Natal.

O tempo do Advento nos prepara para:

– O nascimento de Jesus em Belém

– O nascimento de Jesus hoje em cada um dos cristãos

– A segunda vinda de Jesus, a Parusia, para julgar toda a humanidade.

Logo após o Natal a Igreja celebra a festa dos santos inocentes mártires mortos por Herodes, a festa da sagrada família e a da Epifania.

A Epifania é a manifestação de Jesus, como o Filho de Deus, não só ao povo judeu, mas a todos os povos. Os Três Reis magos, (Baltazar, Gaspar, Melchior) que não deviam ser nem três nem reis, entretanto, simbolizavam todos os povos, raças e nações do mundo inteiro, procurando o Messias e se encontrando com Ele, adorando-o.

 

O TEMPO PASCAL

O tempo pascal tem início logo depois do carnaval, com a Quarta-feira de Cinzas e a quaresma. Esse é um tempo de viver o próprio Batismo, de oração, de purificação, de conversão, de penitência e de partilha; tempo de morrer para o pecado e de ressurreição para a graça de Deus. A data da festa da páscoa é móvel porque acontece sempre na Lua cheia, final de março ou início de abril.

A preparação para a celebração da Páscoa dura quarenta dias; é a Quaresma. As celebrações pascais envolvem a paixão, morte, ressurreição e Ascensão de Jesus ao Céu. O tempo pascal prolonga-se por quarenta dia; indo da Páscoa até a Ascensão aos Céus e mais dez dias até a festa de Pentecostes, com a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos e a festa da Santíssima Trindade.

– Observe-se que a linda festa de Corpus Christi não faz parte do Ciclo Litúrgico, dado que foi colocada no calendário apenas no século XIII.

 

O TEMPO COMUM

–  O ano litúrgico da Igreja começa não em janeiro, mas em novembro ou início de dezembro. Por exemplo, o Ano B começa no dia 03 de dezembro de 2017 e vai terminar no dia 25 de novembro de 2018, com a Festa de Cristo Rei.

O Tempo Comum compõe-se de 33 ou 34 semanas que não estão dentro do Tempo do Natal nem da Páscoa. É o período em que não se celebra algum aspecto especial do Mistério de Cristo, no ciclo anual das 33 ou 34 semanas. No Tempo Comum se comemora o próprio mistério de Cristo em sua plenitude, principalmente aos domingos. Dentro desse período se comemoram os Santos.

O Tempo Comum inicia-se na segunda-feira depois do dia 06 de janeiro e se estende até a terça feira – de carnaval – anterior ao tempo da Quaresma, quando é interrompido. Recomeça na segunda-feira após o domingo de Pentecostes e termina na véspera do primeiro domingo do Advento.

 

LEITURAS BÍBLICAS

Durante as celebrações eucarísticas são proclamadas as leituras bíblicas. Aliás, na Igreja Católica é exigência que se leiam textos bíblicos em todas e quaisquer celebrações. Essas leituras são colocadas na liturgia de um modo lógico e sequencial, evitando-se repetições, usando-se quase integralmente todo o livro da Bíblia, no período de três anos.

 

ANO A – ANO B – ANO C

As celebrações litúrgicas dominicais da Eucaristia foram divididas em ano A, ano B, ano C.

No ano A lê-se o Evangelho de Mateus.

No ano B lê-se o Evangelho de Marcos.

No ano C lê-se o Evangelho de Lucas.

 

 AS LEITURAS BÍBLICAS NAS CELEBRAÇÕES DOMINICAIS

Em cada missa, aos domingos, usam-se quatro textos bíblicos na ordem que se seguem:

  1. Primeira leitura: tirada do Antigo Testamento
  2. Segunda leitura: um dos 150 salmos
  3. Terceira leitura: um texto tirado do Novo Testamento
  4. Quarta leitura: um texto tirado de um dos quatro evangelistas – (Mateus, Marcos, Lucas e João).

Temos durante o ano cerca de cinquenta domingos. Cinquenta domingos vezes quatro leituras semanais dão um total de duzentas leituras bíblicas lidas nas missas por ano.

Em três anos se leem 600 textos bíblicos nas missas dominicais.

 

DIAS SOLENES DEVOCIONAIS

Padroeiros, festas devocionais como da Virgem Maria ou de algum Apóstolo ou Mártir.

-Nos dias solenes, especiais e festivos, normalmente se leem as quatro leituras bíblicas como acontece nos domingos.

 

AS CELEBRAÇÕES EUCARÍSTICAS SEMANAIS

As celebrações eucarísticas semanais são organizadas para que se leia bastante a Bíblia durante as celebrações.

Nas missas durante a semana são lidas apenas três leituras bíblicas:

  1. A primeira leitura lida na missa semanal é do Antigo ou do Novo Testamento
  2. Leitura do Salmo
  3. A segunda leitura é de um dos quatro Evangelhos, colocados sequencialmente durante o ano.

 

ANO PAR – ANO ÍMPAR

– Foi criado o Ano Par e Ano Ímpar, alternando com leituras bíblicas diferentes, –  entre as do Antigo e as do Novo Testamento –  para ampliar ainda mais a possibilidade de se ler mais textos bíblicos durante as celebrações da Eucaristia.

– Quem participa das missas semanais por dois anos, terá ouvido cerca de 1800 textos bíblicos diferentes da Bíblia.

 

EVANGELHOS SINÓTICOS LIDOS NOSDIAS DE SEMANA DO TEMPO COMUM DURANTE O ANO

MARCOS: O Evangelho de Marcos é lido nos dias de semana do Tempo comum, desde a segunda feira da primeira semana do Tempo comum até a nona semana do tempo comum

MATEUS: O Evangelho de Mateus é lido nos dias de semana do Tempo comum, desde a segunda feira da décima semana do Tempo comum até a vigésima segunda semana do tempo comum

LUCAS: O Evangelho de Lucas é lido nos dias de semana do Tempo comum desde a segunda feira da vigésima terceira semana do tempo comum até a trigésima terceira ou quarta do tempo comum.

– O Evangelho de João é lido especialmente durante o tempo do natal e pascal. Ocasionalmente este Evangelho é lido em algumas missas, quando o seu texto está de acordo com o tema proposto pela celebração.

– É importante ressaltar que o mesmo Jesus Cristo ressuscitado está presente na Eucaristia e na Sua Palavra!

 

Pe Geraldo Ildeo Franco – novembro 2017

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *